10ª Bienal da UNE divulga lista de trabalhos selecionados

Foram mais de 1 300 trabalhos cadastrados nas sete áreas


A coordenação da 10ª Bienal da UNE divulga nesta terça-feira, 17 de janeiro, a lista dos trabalhos selecionados para as mostras estudantis (veja abaixo). Ao longo de três meses, o festival recebeu inscrições de estudantes de todo o Brasil, totalizando 1.140 trabalhos cadastrados nas sete áreas que compõem a Bienal: literatura, audiovisual, artes cênicas, música, artes visuais, projetos de extensão, ciência e tecnologia.

 

Literatura foi a que mais recebeu inscrições, com 345 trabalhos. Para a coordenadora da mostra desta área, Brenda Amaral, claro que existe o fator de que a escrita é um “ato solitário”, ou seja, a participação destes inscritos não depende de outras pessoas ou viabilidades técnicas como nas outras linguagens. Brenda destaca, no entanto, um segundo fator, que é “a maravilha da produção literária marginal” e sua independência de editoras e do formato livro pra circular.

 

“A literatura hoje é uma transliteratura, que se enriquece nos saraus de hip hop e nos zines muito requintados feitos como arte visual. Isso sem contar nos roteiros de cinema, nas dramaturgias, nos projetos acadêmicos… Ou seja, a literatura talvez seja a mãe de todas as outras linguagens artísticas, e que, com isso, tenha despertado o desejo de tantos estudantes pelo Brasil”, ressalta.

 

FLA X FLU: CEARÁ NA FRENTE

Já com relação aos Estados, o saudável “Fla x Flu” que tem ocorrido entre Rio de Janeiro e Ceará desde a última Bienal teve mais uma vez o fator campo como determinante. Se na última edição, em 2015, realizada na capital carioca, os fluminenses levaram vantagem, agora o Ceará deu o troco e ficou na frente com 112 trabalhos inscritos contra 105 do Rio.

 

O coordenador de Áreas da Bienal, Bruno Bou, explica que a seleção tentou seguir quatro eixos: afinidade com o tema, viabilidade técnica, diversidade técnica/assunto e regionalidade. Ele garante que o público poderá ver um panorama da produção universitária brasileira de forma bem completa, “do semiárido às grandes metrópoles”.

 

Bou enxerga também uma surpresa diante do resultado em um momento de crise política e econômica. “Só é possível entender essa edição partindo dessa premissa”, diz.

 

Sobre o Ceará ter saído na frente, o coordenador da Bineal diz que o importante não está nos números mas no fato de que o Estado tem muita gente ávida por cultura e arte e também muito competentes no que fazem.

 

“E isso não é difícil de sacar. Quem circular pela cena cultural cearense verá as linguagens artísticas bem consolidadas, com público cativo e trabalhos autorais muito bem recebidos”, aponta.

 

Para a coordenadora-geral da 10ª Bienal, Patrícia de Matos, a seleção partiu principalmente de critérios que valorizem a diversidade. “Seja a diversidade do ponto de vista regional, porque procuramos selecionar sempre trabalhos de todas as regiões do país e também a diversidade do ponto de vista artístico mesmo, porque procuramos diversificar os gêneros tanto musicais, como nos tipos de obra visual ou nas artes cênicas ao dialogar com o teatro, circo e dança, por exemplo”, explica.

 

“Portanto, acho que a galera pode esperar ver muitos trabalhos de vários lugares do país de forma e conteúdo variados, procurando sempre fazer uma ligação dessas produções com o tema geral da bienal que é a ‘Feira da Reinvenção’”, diz Patrícia, satisfeita com o resultado.

 

FUI SELECIONADO, O QUE DEVO FAZER?

Caso o estudante selecionado também tenha feito a sua inscrição individual, o valor será estornado para a sua conta. A coordenação da 10ª Bienal irá entrar em contato por telefone e e-mail com cada uns dos selecionados para explicar os próximos passos a serem realizados. Cada coordenador de cada área estará à disposição para esclarecer dúvidas e prestar orientação. Aguarde o contato e parabéns!

 

.

 

TRABALHOS SELECIONADOS

 

A lista completa dos trabalhos selecionados para a mostra está aqui.

Os trabalhos selecionados para a mostra de Ciência e Tecnologia estão disponíveis  no site da ANPG